Marlim Branco

Distribuição Geográfica

Regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul.

Descrição

Espécie de grande porte. Possui um bico em forma de espada e o corpo é mais alto no início da nadadeira dorsal, afinando em direção à nadadeira caudal que é grande e furcada. A coloração é azul escura no dorso e prata no ventre, com uma faixa horizontal nos flancos quando o peixe está vivo. É menor que o marlim azul, alcançando cerca de 3m de comprimento total, e as nadadeiras peitorais, primeira dorsal e primeira anal são arredondadas, enquanto no marlim azul são pontudas.

Ecologia

Espécie pelágica, exclusivamente oceânica, podendo ser encontrada nas regiões do talude continental. É um peixe solitário e forma pares na época reprodutiva. A alimentação consiste basicamente de peixes, como atum, bonito, dourado, peixe voador, e lulas e sépias.

Equipamentos

Não se precisa de equipamentos do tipo “barra pesada” para esta pesca oceânica. As varas podem ter ou não passadores com roldanas e as carretilhas precisam ter bastante linha mas entre 20 e 50 libras já é suficiente. É capturado no corrico.

Iscas

Iscas naturais, como peixes voadores, farnangaios e atuns, e iscas artificiais. As iscas artificiais preferidas são as grandes lulas, mas algumas vezes atacam os plugs de meia água.

Dicas

Por melhor que seja o equipamento, se não houver calma, experiência e uma boa equipe, os peixes não serão embarcados. As melhores épocas de pesca são no verão quando encosta a Corrente do Brasil no Sudeste e no meio do ano em ilhas afastadas e no Nordeste.