Anuncie Grátis  |  Cadastro  |  Login
 
ONDE PESCAR ONDE COMPRAR DICAS PEIXES ISCAS CONTATO
Como usar Carretilhas

Para que você possa usar adequadamente uma carretilha, esta deverá ser regulada de acordo com o peso a ser arremessado. Quanto a regulagem existem 2 tipos de carretilhas, as magnéticas e as centrifugas. Vamos adotar para este trabalho carretilhas com manivela para mão direita. Para iniciar, instale em uma vara a carretilha com linha, e para este exercício amarre a ponta da linha um peso de aproximadamente 20g.

Carretilhas Magnéticas

Observe que no lado esquerdo da carretilha existe um botão que trata da regulagem magnética do equipamento, este deverá estar na graduação mínima (zero/off). Do lado direito existe outro botão cuja finalidade é prender ou soltar o carretel. Aperte este botão até que a carretilha quando desarmada(pronta para arremesso) mantenha o peso utilizado imóvel. Quando isso ocorrer, mantenha a carretilha desarmada e comece a soltar o botão que prende o carretel lentamente, até que o peso desloque-se vagarosamente até tocar o chão, sem que o carretel libere mais um centímetro de linha. Desta forma sua carretilha está regulada mecanicamente. Agora faça com que o botão de regulagem magnética esteja no máximo (dez) e ela estará pronta para o arremesso. Carretilhas não magnéticas (centrifugas)

A regulagem deste tipo de equipamento, se processa igual aos itens 2 e 3 das carretilhas magnéticas. A maioria das carretilhas não permite uma regulagem do sistema centrifugo, eles estão ativos ou não entretanto, existem algumas como a Shimano que permitem algum tipo de regulagem, como a substituição dos elementos centrífugos por outros mais pesados ou ainda torna-los ativos ou não enfim, cada modelo possui uma particularidade que irá melhorar o desempenho com relação ao arremesso. Para a pratica do nosso exercício, se a sua carretilha permitir tais regulagens , faça todo centrifugo ativo. O arremesso se processa da seguinte forma:

Empunhe a vara e com o polegar segure o carretel e destrave a carretilha. Imagine um ponto qualquer acima de sua cabeça e faça o arremesso. Observe o trajeto do peso arremessado e proceda novo arremesso. A cada lançamento o ponto imaginário deverá ser baixado até que esteja na linha do horizonte(aproximadamente 10 arremessos). Não se preocupe com a distância obtida no arremesso, pois este exercício serve para que você e seu equipamento tornem –se íntimos.  Nunca use força para laçar. Para arremesso curto use pouca velocidade, se arremesso longo muita velocidade. Aos arremessos em que se aplica força, ocorrerá um tranco relativamente forte, e isso é sinônimo de cabeleira(backlash), e muitas vezes a perda de linha. Sempre faça com que seu polegar sinta a descarga da linha, pois assim você poderá rapidamente corrigir um arremesso. Conforme for aumentando a sua habilidade, você terá dificuldades em obter arremessos mais longos. Então gradativamente reduza a regulagem magnética ou centrífuga que seus arremessos serão mais longos. Quando a regulagem magnética estiver em off/zero ou centrifugo inativo então o recurso é aliviar a pressão do carretel. Quando isso ocorrer tenha certeza que já estará preparado para arremessos de distâncias bastantes longas. Esperamos que estas informações sejam de fácil compreensão e facilitem o seu aprendizado.

Melhores iscas artificiais para o inverno

Com a chegada do inverno, temos uma isca "mortal" na busca dos predadores, as iscas de fundo. A queda da temperatura faz com que os peixes movimente-se mais lentamente e a procura de locais mais profundos onde a temperatura da água é mais amena. Hoje são oferecidas ao pescador esportivo vários tipos, cores e tamanhos, para diferentes ações, desde a superfície até o fundo, mas deve-se ter cuidado com as estruturas submersas pois nem todas possuem sistema anti-enrosco.

MINHOCA COM CHUMBO: É fazer lançamentos junto a galhadas, tocos de árvores e deixar a isca tocar o fundo, mas mantendo sempre a linha esticada, graças ao peso do chumbo. Com calma e a tenção, vá dando puxadas lentas, com a ponta da vara desde a superfície da água até a altura da cabeça do pescador. Essas puxadas serão alternadas de 10 a 15 segundos entre si e deverão fazer com que a minhoca, no fundo, de pulos de mais ou menos 50 cm. Repita esta operação até que a isca esteja próxima de você.

JIGS: Pode ser trabalhada da seguinte maneira: RECOLHIMENTO CONTÍNUO- com o recolhimento contínuo, dando toques na ponta da vara e pausas reduzidas, o jig produz uma natação uniforme, batendo nos substratos. ARRASTO DE FUNDO- Permita que a isca toque o fundo e dê puxadas curtas e suaves com paradas rápidas.

Normalmente os peixes atacam na "descida" das isca, é quando notamos leves trancos na linha, devemos neste instante ferrar com firmeza. A briga com o peixe no fundo é pesada e memorável.



ONDE PESCAR
- Mapa da Pesca
- Rios
- Represas
- Pousadas
- Pesqueiros
- Barco Hotel
- Guias de Pesca
- Pesca Oceânica
ONDE COMPRAR
- Mapa de Lojas
- Lojas de Pesca
- Lojas de Iscas
- Barcos e Motores
PEIXES
- Água Doce
- Água Salgada
ISCAS
- Iscas Artificiais
- Iscas Naturais
- Iscas Massas
- Iscas Vivas
MAPA DO PESCADOR
- Contato